Considerando a capacidade de campo a 1/3 ATM e o ponto de murcha permanente a 15 ATM, a figura 1 apresenta a capacidade de água disponível (milímetros de água/centímetro de solo) dos diferentes solos estudados no projeto AMBICANA do Centro de Cana do IAC.

A figura 1 destaca o contato de solos mais e menos argilosos.

Figura 1. Capacidade de água disponível em diferentes solos estudados no projeto AMBICANA.
Figura 1. Capacidade de água disponível em diferentes solos estudados no projeto AMBICANA.
CX: Cambissolo Háplico; L: Latossolo; M: Chernossolo; N:Nitossolo; P: Argissolo; RL: Neossolo Litólico; RQ: Neossolo Quartzarênico; FX: Plintossolo Háplico; FF: Plintossolo Pétrico; V:Vertissolo.
a: argila 0-7%; b: horizonte B a mais de 90 cm de profundidade; c: argila 8-15%, d: horizonte B de 50-90 cm de profundidade; e,f: ácricos; g: horizonte B de 20 a 50 cm de profundidade; h: A moderado; i: A chernozêmico;
argila Latossolos e Cambissolos: 1: 16-25%, 2: 26-35%, 3: 36-60%, 4:> 60%; textura Argissolos: P1: arenosa/média, P2: idem P1,abrupto, P3a :gradiente textura tendendo para P-1, Argissolo P3b: gradiente textural tendendo para P-6; P6: média/argilosa, P7: idem P-6, abrupto.

A capacidade de água disponível (CAD) no solo é calculada pela fórmula:

Onde a CC e PMP são apresentados em porcentagem de volume, considerando que:

Peso: peso do solo (%)
Ds: densidade do solo (kg.m-3)
CAD: capacidade de água disponível
CC: capacidade de campo
PMP: ponto de murcha permanente
H: espessura do horizonte (cm)

Portanto, a profundidade do sistema radicular (H) é muito importante porque os valores de água disponível da figura 1 aumentam no perfil a medida que as raízes atingem as camadas mais profundas, o que é facilmente constatado nos solos com maior potencial nutricional no horizonte B (eutróficos, simbolizados de “e” ), comparados com solos de menor potencial (distróficos, simbolizados de “d”), e com os solos mais limitantes ainda (álicos, simbolizados de “a”).

Os Latossolos, apesar da textura argilosa (L-3) e muito argilosa (L-4), possuem baixa disponibilidade hídrica (0,75- 1,00 mm de água disponível/cm de solo), mas se forem ácricos os valores diminuem para 0,50mm de água/cm de solo, assemelhando aos solos arenosos.

No campo nota-se nitidamente o menor vigor da cana-de-açúcar no Latossolo com menor teor de argila, especialmente quando o teor de argila é pouco superior a 15% (L-1).

Se a proporção de areia fina e areia grossa são semelhantes, a planta seca primeiro no Latossolo com argila de 16-25% ( L-1); depois no Latossolo com argila de 26-35% (L-2), depois no Latossolo com argila de 36-60% (L-3) e finalmente no Latossolo com argila maior que 60% (L-4).

Com relação aos Argissolos, quanto maior a distância do horizonte B em relação a superfície do solo como nos espessarênicos (textura arenosa desde a superfície ate uma profundidade maior que 100cm), maior o ressecamento porque as raízes dependem muito da proximidade desse horizonte- reservatório para absorver água e nutrientes, outros fator que influi são as combinações de argila dos horizontes A e B. Por isso, os valores de disponibilidade hídrica dos Argissolos são muito heterogêneos como se observa na figura 1.

Os solos que mais se destacam na disponibilidade hídrica são os Chernossolos (1,50 a 1,75 mm de água/cm de solo) e Nitossolos eutróficos (1,25 a 1,50mm de água/cm de solo), alguns Argissolos eutróficos com horizonte B argilosos entre 20-50 cm de profundidade e certos Cambissolos eutróficos com teor de silte relativamente alto e moderadamente profundos textura média ou mais fina.

O mapa de solos de uma propriedade indica os seguintes solos:

    Legenda
  • LVe-4 Latossolo Vermelho eutrófico típico textura muito argilosa A moderado
  • LVa-1 Latossolo Vermelho álico típico textura média A moderado
  • PVAd-2 Argissolo Vermelho Amarelo distrófico típico textura arenosa/média A moderado espessarênico.
  • NVe-4 Nitossolo Vermelho eutrófico típico textura muito argilosa A moderado.
  • RQ-d-1 Neossolo Quartzarênico distrófico típico A fraco.

Assinale a alternativa correta

Resposta correta: Alternativa 1

Alternativa % de votos
1) Considerando o mesmo tipo de manejo, uma planta com sistema radicular mais superficial como o milho seca semelhantemente no RQ-d, e no PVAd-2 21,3
2) Com o mesmo tipo de manejo, a profundidade do sistema radicular é mínima nos solos simbolizados de LVe-4 e também no NVe-4 em relação ao LVa-1 12,6
3) A planta seca mais rápido no LV-4 em vez do LV-1. 21,6
4) Quanto maior o valor H menor a disponibilidade hídrica. 23,4
5) Para uma mesma cultura e manejo, o volume de água a ser aplicado na irrigação é maior no NVe-4 em relação ao RQd. 21,1
Total de votos 706

Enquetes anteriores

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

61 62 63 64 65 

Apoio:

IPNIJornal da Cana The International Union of Soil Sciences Natural Resources Management and Environment Departament ISRIC - World Soil Information