Enquete #57 - Relação entre tipos de horizonte A com a calagem de plantas geneticamente diferentes

A definição dos tipos de horizonte A chernozêmico, proeminente, húmico, entre outros aspectos, exige valores do grau de saturação por bases.

As figuras 1 e 2 mostram, respectivamente, solos com horizonte A chernozêmico e A proeminente.

Figura 1. Hierarquia da classificação de solos da SiBCS (2006).
Figura 1. Horizonte A chernozêmico.
Figura 2. Horizonte A proeminente.
Figura 2. Horizonte A proeminente.

O horizonte A húmico difere do A proeminente por ser mais espesso e rico em matéria orgânica.

Os citados horizontes diferem no grau de saturação por bases: maior ou igual a 65% apenas no chernozêmico e menor que esse limite nos horizontes proeminente e húmico.

Ao contrário dos citados horizontes que são escuros, relativamente espessos e ricos em matéria orgânica, existem solos com horizonte A de cor clara (A moderado, figura 3); ou muito clara (A fraco, figura 4).

Figura 3. Horizonte A moderado.
Figura 3. Horizonte A moderado.
Figura 4. Horizonte A fraco.
Figura 4. Horizonte A fraco.

O horizonte A moderado se for escuro não deve atender a exigência de tanta espessura (figura 5), como exigido para chernozêmico, ou proeminente.

Figura 5. Horizonte A moderado.
Figura 5. Horizonte A moderado.

Em relação aos solos com horizontes A moderado ou A fraco, os com horizonte A chernozêmico, ou A proeminente ou A húmico possuem maior capacidade de troca de cátions (CTC), portanto, maior resistência as variações de pH numa calagem devido ao maior poder tampão porque apresentam maior teor de matéria orgânica.

Nos solos com horizonte A chernozêmico é esperada deficiência de micronutrientes na planta porque a disponibilidade dos microelementos diminui com a redução da acidez, exceto para o molibdênio.

A dose de calcário pelo método de saturação por bases (IAC) é calculada pela fórmula:

NC: (V2-V1) x CTC x 100/PRNT (t/ha de calcário) onde:

V2: saturação por bases desejada, em função da planta;
V1: saturação por bases indicada na análise de solo;
PRNT: poder relativo neutralizante total do calcário.

No Brasil, a maioria das plantas econômicas é cultivada nos solos com horizonte A moderado, algumas são exigentes em solos com alta saturação por bases (70%) como as leguminosas; outras plantas exigem solos com média saturação por bases (60%) como algumas pastagens, outras exigem solos com baixa saturação por bases (50%), como a cultura do chá.

O valor do pH em água é maior do que o pH em cloreto de cálcio, a figura 4 apresenta a direta correlação entre pH e grau de saturação por bases. As respectivas equações indicam que o valor de saturação por bases igual a 65% correlaciona-se com valor de pH em água igual a 5,8 e de pH em cloreto de cálcio igual a 5,4.

Figura 6. Relação entre grau de saturação por bases (V%) e pH para os solos do Estado de São Paulo (QUAGGIO, 1983).
Figura 6. Relação entre grau de saturação por bases (V%) e pH para os solos do Estado de São Paulo (QUAGGIO, 1983).

Assinale a alternativa correta

Respostas: Alternativa 1 e 4

Alternativa Votos (%)
1) Para a cultura da soja, a quantidade de calcário recomendado pelo método IAC é menor no solo com horizonte A chernozêmico em relação ao solo com horizonte A proeminente. 22,1
2) O valor do pH em água é menor do que o valor do pH em cloreto de cálcio. 17,9
3) Solo com horizonte A húmico possui menor valor de CTC do que solo com horizonte A fraco. 19,0
4) Em termos de grau de acidez, o solo com horizonte A chernozêmico é o ideal para a cultura do chá. 22,0
5) Todas alternativas são corretas. 19,0
Total de votos 268

Enquetes anteriores

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

61 62 63 64 65 

Apoio:

IPNI Jornal da Cana The International Union of Soil Sciences Natural Resources Management and Environment Departament ISRIC - World Soil Information