Enquete #65. Tipos de horizonte superficial dos solos x manejo.

Com base nos critérios de campo e de laboratório, pedologicamente existem vários tipos de horizonte superficial (SiBCS, 2013), cada um deles pode ser relacionado com o manejo agro-florestal.

Desde que não erodido, é no horizonte superficial que se faz o preparo do solo para o plantio ou para a semeadura, onde se concentra o maior volume do sistema radicular das plantas.

Critérios de campo para identificar o horizonte superficial:

Cor

A cor é escura na tabela Munsell quando a relação valor/croma é 3/3 ou 3/2 ou 3/2,5 ou 2/1 ou 2/2 ou 2/3; e é clara quando não se enquadram nas citadas relações valor/croma.

Espessura, incluindo os horizontes transicionais (AB, ou AE, ou AC).

Nos solos mais profundos (quando a soma dos horizontes A e B ultrapassar 75cm na espessura), a espessura mínima do horizonte A é de 25 cm, mas se a soma dos horizontes A+B não ultrapassar 75cm, a espessura mínima do horizonte A é de pelo menos 18cm desde de que supere 1/3 da espessura dos horizontes A+ B, mas se não existir horizonte B considerar A+ C.

Obs: se as duas exigências de cor e espessura não forem atendidas, ao mesmo tempo, o horizonte enquadra-se como A moderado como na figura 1 representando a cor escura mas a insuficiência de espessura.

Figura 1. Horizonte A moderado.
Figura 1. Horizonte A moderado.

Atividade antrópica, se existir.

I.Tipos de horizonte A de cor escura de solo mineral profundo (mínimo de 25cm quando a soma da espessura dos horizontes A+B for maior ou igual a 75cm (figuras 2 a 4).

Figura 2. Horizonte A chernozêmico (lado esquerdo) com espessura além do mínimo de 25cm e horizonte A proeminente (lado direito) com espessura além do mínimo de 25 cm.
Figura 2. Horizonte A chernozêmico (lado esquerdo) com espessura além do mínimo de 25 cm e horizonte A proeminente (lado direito) com espessura além do mínimo de 25 cm.

Para o horizonte A ser classificado como chernozêmico, além de atender o critério de espessura acima citado e consistência (macia ou friável ou muito friável); quimicamente deve apresentar carbono maior ou igual a 0,6% e saturação por bases (V) maior ou igual a 65%.

Por outro lado, para ser horizonte A proeminente, as exigências são as mesmas do horizonte A chernozêmico, exceto o valor V%, que deve menor ser menor que 65%, ou seja a condição é mais ácida no horizonte A proeminente em relação ao horizonte A chernozêmico.

Para ser horizonte A húmico, a espessura mínima é a mesma exigida para o horizonte A chernozêmico, o teor de carbono orgânico não deve exceder o limite mínimo do horizonte hístico, e ainda, a relação carbono orgânico (C org) total em função das variáveis argila x espessura, atender mais essa exigência da soma do carbono orgânico (C org):

Soma de C org (g/kg) de cada sub horizonte A x espessura do respectivo sub horizonte (dm) >= 60 + (0,1 x média ponderada de argila (g/kg) do horizonte superficial, incluindo os sub horizontes transicionais AB ou AC (se existirem).

Figura 3. Horizonte A húmico.
Figura 3. Horizonte A húmico.
Figura 4. Horizonte A antrópico.
Figura 4. Horizonte A antrópico.

II. Tipos de horizonte A de cor escura de solo mineral raso (seqüência do horizonte A sobre o horizonte C, portanto sem o horizonte B diagnóstico), espessura mínima do horizonte A de 10 cm, figura 5.

Essa figura ilustra o horizonte A chernozêmico cuja exigência mínima de espessura de 10 cm é atendida por ser solo raso, quimicamente são também atendidas as exigências de carbono e V%, morfologicamente a consitência úmida é macia satisfazendo o critério estabelecido.

Figura 5. A chernozêmico com espessura além do mínimo de 10 cm.
Figura 5. A chernozêmico com espessura além do mínimo de 10 cm.

III. Tipo de horizonte A de solo mineral profundo de cor clara (relação valor/croma 3/4 ou 3/5 ou 3/6, ou 4/3 ou 4/4, 4/5 ou mais amplo; figura 6.

Figura 6. Horizonte A moderado.
Figura 6. Horizonte A moderado.

IV. Tipo de horizonte A de solo mineral profundo de cor muito clara (valor maior ou igual a 4 no solo úmido e maior ou igual a 6 no solo seco, estrutura em grãos simples; ou ainda espessura mínima de 5cm com qualquer cor muito clara, figura 7.

Figura 7. Horizonte A fraco.
Figura 7. Horizonte A fraco.

V. Tipo de horizonte de cor escura de solo orgânico: Horizonte hístico (figura 8).

Esse horizonte resulta da acumulação de resíduos vegetais, possuindo ou maior ou igual a 10 cm se existir contato lítico, ou espessura maior ou igual a 20 cm se não existir contato lítico, ou ainda, espessura maior ou igual a 40 cm ou mais por volume constituído de tecido vegetal.

Figura 8. Horizonte hístico.
Figura 8. Horizonte hístico.

Na prática, significa um horizonte superficial extremamente leve em relação ao solo mineral, por isso é extremamente fácil afundarem as máquinas e o Homem.

Todos os solos com maiores valores de CTC são os mais escuros, influência direta da matéria orgânica, por isso apresentam alto poder tampão quando são mais argilosos.

Na calagem dos solos muito ácidos, a dosagem de calcário (pelo método de saturação por bases, RAIJ), é muito elevada não só porque V% é baixo, mas tambem porque a CTC é elevada.

A disponibilidade de micronutrientes (exceto molibdênio) está diretamente relacionada com o grau de acidez (MALAVOLTA), e o grau de acidez diretamente relacionado com o grau de saturação por bases (QUAGGIO).

Assinalar a alternaiva correta.

Alternativa % de votos
1-O solo com menor facilidade de combustão pelo fogo e subsidência é o que apresenta horizonte hístico. 18.6 Votar
2-A deficiência de micronutrientes, exceto de molibdênio, ocorre no solo com horizonte A chernozêmico. 20.9 Votar
3-Para a grande maioria das culturas, a calagem é dispensável no solo com horizonte A proeminente. 17.2 Votar
4-Todo solo de cor escura pode ser A chernozêmico, ou A proeminente ou A húmico, ou A antrópico, ou horizonte hístico. 23.8 Votar
5-Todas alternativas corretas. 19.5 Votar
Total de votos: 344

Enquetes anteriores

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

61 62 63 64 65 

Apoio:

IPNI Jornal da Cana The International Union of Soil Sciences Natural Resources Management and Environment Departament ISRIC - World Soil Information