Legenda prática de solos para ambientes de produção das plantas

A legenda do mapa de solos considera seus símbolos e a respectiva classificação pedológica.

Nos levantamento de solos mais genéricos (mapas no nível de reconhecimento), os locais amostrados são muito distanciados na paisagem, por isso incluem associações de solos (na mesma “mancha” existem solos tão diferentes, que requerem diferenciação no manejo), e grupos indiferenciados de solos (na mesma “mancha” existem solos tão semelhantes requerendo o mesmo tipo de manejo).

Por outro lado, nos levantamentos de solos semidetalhados, ainda podem existir somente grupos indiferenciados, o que não deve ocorrer nos detalhados e ultradetalhados.

Cada órgão de pesquisa e empresas particulares elaboram legendas de solos ao seu modo, a presente foi feita especialmente para comparar o tempo relativo de permanência da água no perfil em função não só da capacidade de água disponível, como também e da grande influência da morfologia do solo aumentando esse tempo, devido estrutura bem desenvolvida, profundidades no perfil de mosqueamento, e/ou fragipã, duripã e plintita.
A retenção de água no solo está diretamente relacionada com a granulometria (teor e tipo de argila, relação areia fina/areia grossa, e teor de silte), com o teor e tipo de matéria orgânica e com a mineralogia das argilas.

Com base na distribuição do teor de argila dos horizontes A e B do perfil de solo, são apresentadas as legendas de Latossolos (Vermelhos, Vermelhos-Amarelos e Argissolos (Vermelhos, Vermelhos-Amarelos e Amarelos), que são os mais representativos do Brasil (60 e 40%, respectivamente segundo a EMBRAPA).

Exemplos de distribuição de argila no perfil de Latossolos- 1: (16 a 25% de argila), 2 (26 a 35% de argila), 3 (36 a 60% de argila), e Latossolo-4 (mais de 60% de argila), no horizonte B, figura 1.

Nas figuras 2 e 3 constam os exemplos para os Argissolos. A textura no horizonte A é arenosa nos Argissolos 1, 2, 3a e 4, e média no horizonte A dos Argissolos 3b, 6 e 7.

Os Latossolos-5 e Argissolos-5 apresentam impedimento físico na profundidade entre 100 e 150 cm, o que eleva o tempo de permanência da água no perfil.

Figura 1. Distribuição de argila nos perfis representativos dos Latossolos.

Figura 2. Distribuição de argila nos perfis representativos dos Argissolos.

Figura 3. Distribuição de argila nos perfis representativos dos Argissolos.

Considerando semelhanças nas condições climáticas, nos teores de areia fina e areia grossa e matéria orgânica do solo; e o mesmo tipo de manejo, depois da chuva ou irrigação, as folhas das plantas secam primeiro no Latossolo-1, depois sucessivamente nos Latossolos-2, 3 e 4.

As figuras 4 e 5 mostram os desenvolvimentos vegetativos da cana-de-açúcar, respectivamente nos Latossolos 1 e 2, distanciados apenas 30 m.

Nota-se maior vigor da planta no Latossolo-2 devido ao maior teor de argila.

Figura 4. Desenvolvimento vegetativo da cana-de-açúcar no Latossolo-1.

Figura 5. Desenvolvimento vegetativo da cana-de-açúcar no Latossolo-2.

Com relação aos Argissolos, a disponibilidade hídrica depende muito da profundidade do horizonte B e também da porcentagem de argila no topo desse horizonte.

Para os Argissolos 1, 2, 3 e 4 a profundidade do horizonte A varia de zero (horizonte B exposto, como conseqüência da erosão do horizonte A arenoso); até 110 cm.

Os Argissolos-6 e 7 sempre se destacam no suprimento de água para as plantas, porque
o horizonte A possui textura média e o horizonte B, que geralmente ocorre na profundidade próxima de 50 cm, apresenta textura argilosa ou muito argilosa.

Outro aspecto importante é que os terraços dificilmente se rompem nos Argissolos 6 e 7 mesmo quando a precipitação é alta, ao contrário dos Argissolos 1, 2, 3 e 4 que possuem textura arenosa no horizonte A.

Nos Argissolos, as plantas com sistema radicular mais superficial como milho, soja, cana-de-açúcar, beneficiam-se hidricamente quando a profundidade do horizonte B é próxima de 50 cm, mas se esse horizonte é bem mais profundo essas plantas secam num tempo diretamente proporcional a distancia do horizonte B, exceto citrus, essências florestais, e frutíferas que aprofundam mais as raízes no perfil dos solos.

Portanto, ao contrário dos Latossolos, os Argissolos possuem grande acréscimo de argila em profundidade, responsável pela quebra de capilaridade entre ambos os horizontes, favorecendo a permanência da água no perfil e são os solos mais erosivos.

Nos Argissolos não se recomenda a subsolagem numa profundidade tal que atinja o horizonte B porque esse horizonte é um “reservatório de água para as plantas”.

Resposta correta: Alternativa 3

Alternativa % de votos
1) Os Argissolos não são mais erosivos do que os Latossolos. 20,5
2) Os Latossolos apresentam alto gradiente textural. 29,5
3) Os Argissolos apresentam quebra de capilaridade entre os horizontes de textura contrastantes, ao contrário dos Latossolos, o que aumenta o tempo de permanência da água no perfil. 27,9
4) No preparo do solo não é necessário evitar a subsolagem no horizonte B porque pode reduzir a disponibilidade hídrica, secando de alguma magnitude o subsolo. 10,7
5) Todas afirmativas corretas. 11,5
Total de votos 122

Enquetes anteriores

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

61 62 63 64 65 

Apoio:

IPNIJornal da Cana The International Union of Soil Sciences Natural Resources Management and Environment Departament ISRIC - World Soil Information