Enquete # 31 - As rochas e os solos

As rochas são massas de materiais minerais que ocorrem na crosta terrestre e constituem os materiais de origem dos diversos solos.

Existem uma grande diversidade de materiais de origem, que podem ser:

1 - Materiais derivados de rochas ígneas ou magmáticas (resultantes do resfriamento e solidificação do magma), ou metamórficas (resultantes de uma recristalização mineralógica, formando-se novos minerais e texturas sem fusão da rocha).

Essas rochas são ácidas, pela grande riqueza em silício, e como exemplos, o xisto (figura 1), o granito (figura 2), além do quartzito e do gnaisse.

No granito, a hematita pode ocorrer como mineral acessório, a ilmenita ocorre nas rochas metamórficas cristalinas, a magnetita encontra-se distribuída como mineral acessório de muitas rochas magmáticas, em geral, associada com rochas metamórficas cristalinas.

Figura 1. Xisto.

Figura 1. Xisto.

Figura 2. Granito.

Figura 2. Granito.

2 - Materiais derivados de rochas ígneas ou magmáticas escuras , as quais são básicas porque são pobres em silício, tais como o basalto (figura 3), além do diabásio, o gabro, dessas rochas vulcânicas, o basalto é a mais comum.

A magnetita é um mineral comum nessas rochas, a olivina encontra-se principalmente nas rochas ígneas ferro-magnesianas escuras como o basalto e o gabro.

Figura 3. Basalto.

Figura 3. Basalto.

3 - Rochas Sedimentares: são rochas formadas pela deposição de sedimentos transportados pela água, ou pelo vento, tais como o arenito (figura 4), o calcário (figura 5), e o folhelho (figura 6). O quartzo é o principal mineral do arenito, a calcita e a dolomita ocorrem no calcário, e o folhelho compõem-se, principalmente desses minerais: quartzo e mica.

Figura 4. Arenito.

Figura 4. Arenito.

Figura 5. Calcário.

Figura 5. Calcário.

Figura 6. Folhelho.

Figura 6. Folhelho.

Além das rochas, como material de origem dos diversos solos, ainda podem ocorrer, sedimentos inconsolidados, tais como os aluviões recentes, depósitos orgânicos, as dunas estabilizadas, e as cinzas vulcânicas.

A figura 7 destaca a linha de pedra (alinhamento de seixos rolados pela ação da água, aproximadamente paralelo a superfície do terreno), indicando que o solo foi formado em outro local e transportado atestando uma descontinuidade litológica, o que é muito comum na gênese na maioria dos solos do globo.

A ausência da linha de pedras não descarta a possibilidade do solo também ter sido transportado, quando se constata no perfil de solo uma grande oscilação dos valores da relação areia fina/areia grossa, e/ou dos valores da relação zircão/turmalina, minerais muito resistentes ao intemperismo.

Figura 7. Linha de pedras no perfil de solo.

Figura 7. Linha de pedras no perfil de solo.

Os solos derivados de xisto apresentam teores relativamente altos de argila e silte , e presença de mica (Neossolos Litólicos e Cambissolos), os solos derivados de granito possuem teores elevados de argila (Neossolos Litólicos, Cambissolos, Nitossolos e Latossolos).

Quimicamente os solos derivados de xisto e granito são, predominantemente, eutróficos, ou mesotróficos, ou distróficos. Na região semi-árida do nordeste do Brasil, os teores de sódio de solos derivados de granito podem causar salinização, especialmente se a drenagem do solo for lenta.

Os solos derivados de basalto são argilosos ou muito argilosos e apresentam forte atração magnética pelo imã devido a presença da magnetita, (Neossolos Litólicos, Cambissolos, Nitossolos, Chernossolos e Latossolos). No aspecto químico pedológico, os Latossolos podem ser eutróficos, ou mesotróficos, ou distróficos, ou ácricos. Os Neossolos Litólicos, Cambissolos, Nitossolos e os Chernossolos são eutróficos.

Os solos derivados de arenito apresentam baixos ou médios teores de argila (Neossolos Litólicos, Argissolos, Neossolos Quartzarênicos e Latossolos), os solos derivados de folhelho apresentam elevado teor de argila (Neossolos Litólicos, Cambissolos, Nitossolos, e Latossolos); e os desenvolvidos de calcário possuem altos teores de argila e/ou silte (Neossolos Litólicos, Cambissolos, Nitossolos , Chernossolos e Vertissolo).

Quimicamente, os solos de derivados de arenito são eutróficos , ou mesotróficos, ou distróficos, ou álicos, os de folhelho podem ser eutróficos ou mesotróficos quando esta rocha for calcífero; distróficos, ou álicos, ou alumínicos, ou alíticos quando o folhelho for não calcífero; e os solos de calcário são sempre eutróficos.

A disponibilidade de micronutrientes tais como o cobre, o ferro, o manganês e o zinco é baixa nos solos alcalinos eutróficos (pH alto), ao contrário do molibdênio.

Os solos arenosos com maior freqüência apresentam maior deficiência de micronutrientes do que os argilosos e muito argilosos.

Resultado da enquete

Alternativa correta: C

Alternativa % de votos
a) Nos Vertissolos , a disponibilidade de molibdênio é muito reduzida. 25,0%
b) Os Vertissolos e os Chernossolos representam ambientes químicos muito limitantes. 0,0%
c) Latossolos derivados de basalto podem apresentar no horizonte B, reduzidos valores de soma de bases (cálcio, magnésio, potássio e sódio) apesar da referida rocha-mãe conter minerais com alta concentração dessas mesmas bases. 18,8%
d) Enquanto que as rochas ácidas apresentam baixo valor de pH, as rochas básicas possuem altos valores de pH. 50,0%
e) A descontinuidade litológica é resultado da ação eólica. 6,2%
Total de votos: 16

Enquetes anteriores

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 

41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 

61 62 63 64 65 

Apoio:

IPNIJornal da Cana The International Union of Soil Sciences Natural Resources Management and Environment Departament ISRIC - World Soil Information